Arquivo do Autor

h1

Calce Jeans!

abril 30, 2010

Na maioria das vezes as pessoas associam a palavra jeans a calças ou jaquetas, mas e os sapatos jeans? Simm eles existem! Haha Abra já um espaço no seu guarda-roupas para mais esta utilidade do denim!

Os sapatos jeans além de lindos dão um toque descontraído ao visual, uma combinação de roupas simples pode ganhar destaque se somada a este acessório.

Até os bebezinhos podem tirar vantagem, os sapatinhos que já são uma graça por causa do tamanho, ficam ainda mais graciosos com o uso do denim.

O tipo de lavagem mais usada em sapatos é a ‘stone-washed’ (pedra lavada) onde os produtos químicos utilizados deixam o jeans bem claro e descolorido. O mais usado é o jeans no tom tradicional, é esse tom que faz a diferença, prefiro assim também, se fosse colorido talvez as pessoas não percebessem que é denim né?

Agora é só correr atrás do seu! Não é difícil de encontrar!

Afinal, porque só vestir se você também pode calçar essa paixão.

Anúncios
h1

Vamos brincar de customizar?

abril 26, 2010

Que todo mundo gosta de ter seu jeans lindo no guarda-roupa a gente já sabe, mas e se além de lindo ele for único? Pois é isso que a customização nos permite, tudo bem que tem peças que compramos já customizadas, mas ainda assim corremos o risco de ter outras peças iguais / semelhantes.

Além da exclusividade contamos também com o baixo custo, você mesmo colocar as mãos na massa e fazer, sai bem mais barato do que comprar uma pronta ou encomendar a seu gosto. Sem contar que customizando evitamos o desperdício, aquela calça que rasgou quando você levou um tombo por exemplo, uma mexidinha daqui, outra dali e tcharam! Você tem uma peça nova e única, vai até esquecer o vexame no dia do tombo, haha

Você pode também pegar aquele jeans que já fica perfeito em você e colocar um pouco mais do seu estilo! Tingir, rasgar, cortar, bordar, mudar os bolsos de lugar, enfim, você pode fazer o que quiser! Mas cuidado, tem gente que abusa e acaba estragando o coitado do jeans. Comece aos poucos e quando você menos esperar já vai estar craque! Se quiser, peça dicas para alguém que entenda um pouco de costura, assim você evita grandes estragos e aprende cada vez mais!

Logo colocaremos algumas dicas de como personalizar seu jeans, mas até lá, vamos deixar a criatividade fluir? Afinal, quem não quer ter uma peça diferente cada vez que for usar?

Beijos!

h1

O Jeans que não precisa lavar!

abril 23, 2010

Gente! Acabo de fazer uma descoberta muuuito boa: um jeans diferente, que não precisa ser lavado, nem passado e sim congelado.

Congelado? Yees! Isso mesmo!

Minha primeira impressão foi ‘Eca! Usar a calça a vida toda e não lavar?’ e não consegui me imaginar colocando minha calça jeans no meio da comida no freezer. Mas continuei pesquisando e vou contar pra vocês o que descobri.

A novidade foi apresentada em uma feira sobre sustentabilidade, em Berlim, no ano passado, onde estava a mineira Jandira Barone, da Tristar, que resolveu trazer a idéia pro Brasil. A inspiração da idéia foi a necessidade de economizar água e energia, como explica a própria Jandira: “Nossa preocupação é prioritariamente com a ecologia. Vai economizar água, sabão e energia para passar”, já que o freezer já fica ligado à geladeira.

Para meu alívio a calça é vendida junto a um saquinho plástico específico, que protege a calça dos outros itens da geladeira, melhor né?! O motivo da calça não precisar ser lavada é que as peças são orgânicas, feitas com algodão, fibras e tingimentos que não levam agrotóxicos em nenhuma das etapas, da matéria- prima à calça jeans pronta.

E não se preocupem com os modelos, cada vez que você congelar e descongelar o tecido amacia e a calça fica com o formato do corpo da pessoa, o que torna sua peça super exclusiva, sua cara! Ahh! E a calça pode ser utilizada dos dois lados, você usa, depois vira e tem uma calça nova, ótimo! Jandira explicou também que a técnica pode ser aplicada a qualquer jeans. “Só aproveitamos que o tecido já era ecológico e fizemos essa peça que não precisa lavar sempre, mas qualquer outro jeans pode ser limpo dessa maneira”, Mas a peça também pode ser lavada, caso derrame graxa ou gordura, por exemplo, mas Jandira recomenda ainda assim o congelamento, segundo ela o jeans incorpora a mancha tornando a peça mais exclusiva ainda: “Os consumidores não compram calças puídas, detonadas, manchadas? O conceito é o mesmo, só que será um detalhe produzido pelo próprio usuário”.

Maaaas há controvérsias, o Professor Titular em Microbiologia, Wanderley Dias da Silveira, da UNICAMP diz que “Em temperatura normal de congelamento eu não posso dizer que todas as bactérias realmente são eliminadas. Existem algumas bactérias que sobrevivem ao congelamento dependendo do meio em que estão”. O professor recomenda testes para conseguir identificar a eficácia do método: “O que dá para fazer seria pegar esse tecido específico do jeans, adicionar a ele as bactérias que se deseja testar, congelar e em seguida verificar através de cultura se todas as bactérias foram mortas “.

Bom, as calças e shorts ecológicos serão lançados agora em abril, o valor será de R$300,00 em média, acho que agora é esperar e ver se a idéia vai ou não cair nas graças do público, mas tirando a parte de congelar e tal, só o fato do tecido não afetar o meio-ambiente já torna a idéia excelente, e esse é só o começo, espero que cada vez mais produtos sejam lançados preocupando-se com o meio ambiente, assim como o jeans! Agora é usar sem se preocupar.

Taí! acabamos de descobrir mais um motivo para adorar, usar e abusar do nosso amado jeans!

h1

A história do Jeans

abril 19, 2010

A historia do jeans começa como muitas outras boas histórias, ‘sem querer’.

Em 1853 (muito tempo!) um comerciante frustrado só queria vender seu material parado no estoque: lonas marrons usadas para cobrir as carroças dos mineradores. Mas como o mercado não estava favorável para este tipo de negociação, Levi Strauss,

O Criador

Levi Strauss

ao perceber que as roupas dos mineradores não resistiam ao assíduo trabalho pela corrida do ouro, teve a brilhante idéia de utilizar as lonas para confeccionar roupas mais resistentes, ideais para o trabalho nas minas.

Rapidamente o novo uniforme caiu nas graças dos trabalhadores, porém além de resistentes, as roupas se mostraram desconfortáveis e rígidas, o que fez nosso brilhante Strauss recorrer aos marinheiros genoveses que usavam um tecido tão resistente quanto as lonas, porém mais flexível, um tecido de algodão sarjado, (uma espécie de Brim), originados de Nimes, na França, daí o nome do tecido, Denim – ‘de Nîmes’ (quase igual né?).

Não satisfeito com a cor do tecido Strauss resolveu tingi-los com um corante de uma planta chamada Indigus, que deu origem ao tom azul que utilizamos até hoje. (aquele jeans tradicional, mais escurinho sabe?).

Diante do sucesso Strauss com seu incrível senso empreendedor, reuniu seus irmãos e cunhados e montou a Levi Strauss & Co.

Logo Levi Strauss & Co.

Mas ainda faltavam ajustes, com o peso das pepitas de ouro os bolsos despregavam facilmente. É aí que entra a segunda mente brilhante da nossa história: Jacob Davis, um fabricante de capas para eqüinos. Em 1872 ele entrou em contato com Strauss sugerindo pregar os bolsos com o mesmo rebite de metal que ele usava nas correias dos cavalos, Strauss aderiu a idéia e teve que pagar por ela, Jacob exigiu a patente (claro!).

E a junção desses cérebros brilhantes não parou por aí, a sociedade na produção de calças denin deu muito certo e eles lançaram seu primeiro lote, o famoso lote 501. (Exato! Igualzinho ao famoso modelo da Levi’s). aí a evolução não parou mais:

– 1860: botões de metal entraram na composição

– 1886: a etiqueta de couro presa no cós

– 1890: a cor índigo começou a ser usada (Strauss queria deixar a peça mais atraente)

– 1910: surgiram os bolsos traseiros (que demora né?).

Mas o jeans só caiu nas graças do povo na década de 30, onde uma nova moda surgia: filmes que retratavam o clima western (com aqueles cowboys norte-americanos sabe?).

Campanha Levi's

Logo após durante a Segunda Guerra Mundial o denim, ao ser usado pelos soldados, virou sinônimo de virilidade e se espalhou pelo continente Europeu.

Mas foi na década de 50 que o jeans se transformou no símbolo de rebeldia, no filme Juventude Transviada, o ator James Dean,

Poster do filme Juventude Transviada

no papel do jovem e rebelde Jim Stark (lembram? Com aquele topete e cara de galã?) apareceu usando a combinação clássica: calça jeans e camiseta branca (que no frio ganhava a combinação da ilustre jaqueta vermelha). Ah! Além da rebeldia o jeans também ganhou o publico do rock, como Marlon Brando e Elvis Presley.

A imagem rebelde do jeans se tornou tão forte, que ele foi proibido em escolas e em lugares como cinemas e restaurantes. (afffe!).

Na década de 70, com a guerra do Vietnã surgiram os Hippies que logo adotaram o jeans ao seu look paz e amor. E foram eles, os hippies, que tiveram a idéia de customização do jeans (com bordados artesanais e tal), tornando-se cada vez mais marca registrada do público jovem.

Foi aí que o jeans ganhou a sua merecida globalização, Levi’s, Lee e Mustang se consagravam como marcas de grande nome no segmento.

Calvin Clein impressionou quando usou (ainda na década de 70) o jeans nas passarelas, muito criticado pelos conservadores (como toda idéia inovadora), mas Clein manteve sua conhecida ousadia lançando a campanha publicitária da grife que colocava a jovem Brooke Shields usando uma calça jeans, e então, o seguinte slogan: ‘Você sabe o que há entre mim e a minha Calvin? Nada’. (Uooow!). Assim vários estilistas adotaram o estilo simples e de expressão fortalecendo o jeans como moda casual.

A ousadia de Calvin Klein

A Ousadia de Calvin Klein

E assim o jeans atravessou o século XX, tornando-se peça indispensável em qualquer guarda-roupas, utilizado no mundo todo, em diversos preços, cores, tamanhos e vestindo todos os estilos. (até quem não tem estilo nenhum, usa jeans). Além disso o denin é utilizado para medir o crescimento econômico da população brasileira, pois o aumento do consumo de roupas jeans é reflexo do crescimento do país.

O jeans é o maior fenômeno da moda, e já alcança os 150 anos sem perder a simplicidade & glamour, e quem duvida que mais 150 anos venham por aí?

Eu não.